Dermatite de fraldas (Assaduras)

Você está na categoria » Doenças
dermatite_fraudas_dermatologista_palmas

Em primeiro lugar é importante entender que o nome correto é Dermatite, ou eczema, da área de Fraldas. Pois ao contrário do que muitos acham, não se trata de uma dermatite ou alergia por causa das fraldas.

Na prática, é uma irritação na pele que ocorre pelo contato com a urina e fezes retidas pelas fraldas e plásticos. Algumas vezes surgem infecções secundárias causadas por cândida ou bactérias. A ação das bactérias sobre a urina, decompondo a uréia, aumenta a ação irritativa.

Como se desenvolve ou se adquire as assaduras e dermatite de fraldas?

O primeiro ponto é o contato prolongado com a urina e as fezes do bebê, (pode ocorrer em pacientes adultos quando há incontinência urinária e fecal). Na urina encontramos uréia que se transforma em amônia, e esta provoca irritação. A pele molhada é outro fator, pois pode causar fricção contra a fralda favorecendo o crescimento de bactérias. Este tipo de dermatite ocorre tanto com o uso de fraldas de pano ou descartáveis.

Quais são os sintomas da Dermatite de Fraldas?

Nos casos mais leves de dermatite, é observada uma vermelhidão de pele (eritema), associada a descamação, aspecto brilhante e, eventualmente, com pontinhos elevados (pápulas). Ficam restritas às regiões cobertas pelas fraldas. Esse é caso clássico de assadura. Nas irritações moderadas, há lesões mais profundas, ficando com uma cor violácea e áspera, podendo ser vista uma maceração da pele.

Em que época surgem mais assaduras?

Os casos agudos, iniciais, surgem frequentemente entre o primeiro e o segundo mês de vida. As lesões são localizadas nas áreas de fraldas, face interna das coxas, nádegas e glande ou vulva.

Como é feito o diagnóstico de Dermatite de Fraldas pelo médico?

O diagnóstico é feito primordialmente através do exame clínico, ou seja, basta apenas o exame feito na consulta, sem necessidade de exames laboratoriais.

Como é feito o tratamento das Assaduras e Dermatite de Fraldas?

O ponto principal é higiene da área da fralda. Você deve evitar a fricção intensa da pele no momento da limpeza e o uso de lenços umedecidos devem ser evitados pois alteram a composição normal da pele, levando ao início das assaduras.

Devemos trocar as fraldas freqüentemente. Para as fraldas de pano, o sabão em pó e amaciantes devem ser evitados no momento de lavar, é preferível o sabão neutro (glicerina ou coco).

Tente deixar o bebê o máximo de tempo possível mais à vontade, sem fraldas, e expor a região ao sol também ajuda. Em casos mais graves, quando há processo inflamatório mais intenso, o dermatologista pode ver necessidade em prescrever um corticóide tópico. Quando há infecção secundária por fungos ou bactérias antimicrobianos podem ser usados. A pomada também tem um papel importante, pois simula a função natural da pele ao formar uma barreira protetora contra os agentes irritantes e microorganismos.

Como prevenir as assaduras e dermatite de fraldas?

Além de tomar os cuidados citados acima:

  • O leite materno tem anticorpos que podem defender os nenês amamentados contra a infecção.
  • Manter a pele limpa e seca, especialmente nas dobras e sulcos;
  • Trocar freqüentemente as fraldas;
  • Usar sabonetes suaves;
  • Deixar a pele do bebê exposta ao ar fresco sempre que possível.
  • Limpeza da região de fraldas com óleo de girassol, ajuda a evitar a assadura.

Procure um médico da sua confiança. O seu dermatologista poderá te orientar sobre os melhores tratamentos.

Por: Ronis Silva CRM-TO 2787.

Agendar consulta no (63) 3214-5536.

Veja também