Sete pergutas à respeito do Botox.

Você está na categoria » Notícias
botox-dermatologista-ronis-silva

 

1) Eficácia.
A ação da toxina botulínica é eficaz para amenizar rugas dinâmicas, aquelas provocadas por vícios de expressão, que aparecem quando os músculos da face estão em movimento, e também as rugas estáticas, que aparecem mesmo quando o rosto está parado. Porém, diferentemente do que muita gente pensa, o Botox não atua na flacidez da pele.

2) Botox e outros procedimentos.
Não há nenhum tratamento que se compare ao efeito da toxina botulínica, no que diz respeito a disfarçar rugas. Os outros métodos são importantes, estimulam colágeno e a renovação celular, mas eles complementam a ação da toxina e vice-versa.
Outra vantagem do Botox sobre os demais procedimentos anti-sinais é a ação preventiva. Por paralisar rugas dinâmicas, tem alto poder de prevenir o aparecimento de novas marcas da idade e a piora das já instaladas, pois retarda o tempo que esses sinais de expressão levariam para se tornar uma ruga estática, que é bem mais difícil de tratar.

3) Contra-indicação.
Não pode fazer uso da toxina botulínica as gestantes, pessoas com doenças autoimunes (em que anticorpos atacam células sadias do corpo), doenças neurológicas e que afetam os músculos; alérgicos à proteína do ovo e que estejam fazendo uso de medicamentos com aminoglicosídeo.

4) Riscos e desvantagens.
Entre os maiores riscos da toxina botulínica está o exagero na dosagem e a aplicação em regiões erradas, que pode resultar em assimetria, isto é, um lado ficar diferente do outro, pálpebra caída.
Quando mal aplicado provoca aquele efeito máscara, que não é natural e nenhuma mulher quer.

5) Regiões que podem ser tratadas.
As regiões do rosto mais beneficiadas pela técnica são as rugas da testa, glabela (entre as sobrancelhas), pés de galinha e qualquer ruga que se forme na região dos olhos.

6) Expressão facial: natural x engessada.
O grande conflito de quem quer experimentar o Botox é a questão da naturalidade, de manter a expressão espontânea, sem ficar parecendo uma máscara. De fato, isso pode ocorrer. “O risco é grande quando as doses são exageradas e as áreas demarcadas para aplicação não são corretas”. O semblante natural indica que o médico é competente e domina a técnica”.
E doses controladas são imprescindíveis para essa naturalidade”.

7) Como corrigir os exageros.
Pode acontecer de a paciente sentir que a dose aplicada foi um pouco além do suficiente ou que a região tratada não ficou exatamente como queria. Resultado: uma sobrancelha mais arqueada que a outra, algum ponto muito paralisado ou com uma expressão exagerada. Para corrigir essas falhas só tem duas maneiras: esperar o efeito passar, já que é temporário, ou lançar mão de outro procedimento para descontrair o músculo. “Pode-se fazer eletro estimulação com micro choques que fazem o músculo voltar a funcionar.

Procure um médico da sua confiança. O seu dermatologista poderá te orientar sobre os melhores tratamentos.

Por: Ronis Silva CRM-TO 2787.

Veja também

 

Agendar consulta no (63) 3214-5536.